Quem decide jogo é jogador ...

15 de ago de 2010
Papos ...

A situação não está fácil! Longe disso, está muito difícil e um pouco melancólica se analisada num primeiro momento. Mas mesmo assim ainda é preciso acreditar e fazer o que mais sabemos: torcer! Torcer para que possamos reverter a situação e sair desta numa boa. Mesmo que a raiva e a decepção nos assole é importante ter o discernimento de que ninguém está no Juventude por simplesmente estar, todos os campos estão se esforçando ao máximo e dando o seu melhor. Nada acontece por acaso e se precisamos passar por isto é apenas para nos fazer mais fortes do que hoje somos! Muita força para nós e muita luz e calma para a direção alviverde! Boa luta papada!

Mas, depois da derrota contra a Chapecoense fui ler, encontrei então, nos meus livros esta crônica de Jô Soares, escrita nos idos anos 1990 onde ele discorria sobre o óbvio, rapidamente fiz a analogia e resolvi compartilhar com vocês.


PARECE QUE, NO BRASIL, O ÓBVIO NÃO É TÃO ÓBVIO ou o Ministro da Fazenda, não teria necessidade, quando esteve na Fiesp, de pedir aos empresários que paguem seus impostos. Era isso que estava faltando. Ninguém tinha avisado antes. Talvez seja por isso ninguém saiba direito o que é preciso fazer para que o país tome jeito. Talvez seja preciso seguir o caminho do ministro e pedir.

Na Seleção, pedir para os atacantes atacarem e para os defensores defenderem. Pedir, inclusive, para que o time ganhe e faça gols.Pedir que alguns elementos da PM, não particpem de grupos de extermínio de crianças e que, se possível, se dediquem todos exclusivamente ao combate ao crime e à prisão de criminosos.
Pedir a todos os governantes que trabalhem com seriedade e que nenhum deles, nunca, sob nenhum pretexto, enriqueça graças à má utilização do dinheiro público.
Solicitar que todos os veículos circulem com aparelhos que evitem a poluição e em boas
Implorar às pessoas que respeitem os sinais de trânsito, não avançando sinais, não andando em alta velocidade pelas ruas e pelas estradas, evitando sempre o atropelamento de pedestres.

Pedir que os pedestres também utilizem as passarelas e não atravessem as estradas correndo, sobretudo à noite, em plena escuridão.

Finalmente, pedir aos trabalhadores que trabalhem, aos patrões que paguem, aos vendedores que vendam, aos compradores que comprem, aos jornais que apenas noticiem, aos leitores que leiam, aos telefones que funcionem, à luz que acenda, à água que saia da torneira, ao fósforo que acenda, aos pescadores que pesquem, aos aviadores que voem, aos andarilhos que andem, aos hospitais que funcionem, e que somente os ladrões roubem.


Fica a dica: mesmo se o nosso presidente fosse o Obama e o nosso técnico fosse o Bernardinho se o atacante não fizer gol ...

0 comentários:

Postar um comentário